Banner

Banner

Total de visualizações de página

4 de outubro de 2013

O Amor que o Tempo não pode Apagar

Fernanda Zacarelli

O que pode se dizer sobre o tempo?

Somente quem viveu como eu... Que te amou como ninguém
como o primeiro; Primeiro que o tempo. O tempo desafiou-me para um convite, daqueles que se perde tudo, e por inteiro... Dos tempos que eu ainda namorava teus olhos, teus lábios era inferno de desejos. O Tempo montava um cenário de improviso, onde a noite desfilava a exibida lua... Desconfiava até dos próprios pensamentos, revelavam tua pele nos meus braços quase nua; Você tão fina como uma flor, tão segura de si mesma, parecia não sentir a tua sina; Não como eu em tormentos, vontade vadiava, a saudade era certa de que um dia, toda vasta experiência era ruínas. Queria perguntar ao tempo se valeria a pena dar uma chance pra nós dois; Todas as vezes que duvidava, teus olhos me guiavam para a vida. Eu pensava que o amor fosse algo extraordinário que se vivia, mas quando encontrei você, foi que descobri, que na verdade eu nunca havia amado tanto assim. O tempo passou e sei que nunca precisei te provar nada; Talvez tivesse que provar para mim mesmo que cada vez te amo mais... Onde ficaram perdidos os nossos desejos? A Cada noite o encontro nos molhados dos teus beijos. Teu coração ainda pulsa como antigamente, vibra de emoção no teu seio; Então eu me pergunto, o tempo é capaz de apagar tudo? Talvez sim, talvez não... O grande segredo está em manter acesa a chama que um dia nos acendeu a paixão; Hoje posso dizer o que disse na primeira vez que te beijei; Te amo! E nem mesmo o tempo poderá calar a minha voz, talvez meu coração se canse de bater um dia, talvez ele relute abruptamente em existir, porém o que vivemos jamais se apagará com o passar do tempo. O que pode se dizer sobre o tempo? É que hoje eu o desafio a apagar tudo aquilo que eu sinto por você.


“Este Poema é uma Homenagem a Mulher que tanto amo
Fernanda Villarim Zacarelli"

Marcelo Zacarelli
Village, Dezembro de 2012 no dia 04