Banner

Banner

Total de visualizações de página

3 de outubro de 2013

A Dor do Parto


Vara-me a madrugada
E me assalta de imaginações
Cala-me a voz
Como a noite sozinha
E vadia meus prazeres...

Segundos me separam
De realizar um absurdo
E detém-me acordado
Na prisão de um quarto
Vara-me estranho julgar
Dilacera-me de indagações
Enfarta-me no algoz
Como a morte faminta
Na gula de haveres...

Vara-me em absoluto
Como o filho de fato
Que me parte neste ato
Vara-me a luz que me cega
De terríveis alucinações
Cala-me coração em nós
Nesta despedida
Eis que é tua meus sofreres...

Segundos me separam
Deste mundo
Uma vida na qual dado
Foi tomado
Numa mesa de um parto.

Marcelo Zacarelli
Village Dezembro de 2008 no dia 22