Banner

Banner

Total de visualizações de página

30 de agosto de 2008

PEITO EM CARTA



Pensamento que não para quieto
Cria asas imagináveis para te ver
O tanto que te amo já não sei bem certo
Saudade me invade da vontade de morrer .

Sobre-voa por cidades e arranha-céus
Pensamento louco indomável
Que me apanha pelos ares , farto de visão
E ao mesmo tempo solitário .

Pensamento que não para ; inquieto
Faz desta minha carne solidão
Teu sangue que escorre em minhas veias
Faz sangrar meu dilacerado coração .

Se lhe enviar meu peito em carta
Tão farto de tristezas em vão
Tal carteiro se despediria aflito
Conteúdo de uma escrita sem razão .

Para os lados de cá amanheceu tão cinza
Pigmentos de um jardim sem flor
Sem você minha alma agoniza
Lágrimas torturadas viram brisas
Arco-íris entardece incolor .

No outono esperança vira folhas
Bailarinas pelo vento a voar
Amarelas vão doentes em rumores
De mansinho em teu peito aconchegar .

Escrito por zacarelli 23/julho/2003

Itaquaquecetuba ( sp )