Banner

Banner

Total de visualizações de página

6 de outubro de 2013

Devora-me só mais esta Vez


Devora-me hó saudade
Pois já é madrugada
A fome que de ti ladra
Enfarta-me e me acalma
Devora-me por inteiro
E rouba-me à hora
De abandonos e sonos
Por que debrucei na poesia
Da solidão que vicia e me fascina.

Devora-me por um momento
Pois a noite é silenciosa
Como mudo é meu sofrimento
Meus atos pecaminosos
São travesseiros e pensamentos.

A noite termina como as estrofes
Preenchidas de suicidas
A poesia morreu como as manhãs
E na insônia do poeta
Reviveu a morte
E a saudade de alguém
Devora-me só mais esta vez.


Marcelo Zacarelli
Village, Abril de 2009 no dia 12