Banner

Banner

Total de visualizações de página

26 de agosto de 2009

Esposa da Solidão

Salvador Brito














Felicidade que me esqueces
De um falso juramento;
Jurei amar a ti saudade
Prometendo casamento.

És viúva de um sorriso antigo
Que morreu em falsos lábios;
Quando a ti te dei abrigo
Desgraçado embriagado.

Felicidade que me aquece
Fidelidade sem tormento;
Jurei amar a ti maldade
No meu sangue violento.

És quem furta a alegria
Vontade no peito prostituída;
És quem luta saudade vadia
No peito doído à dor extraída.

Felicidade que me roubas
Que me arromba o coração;
Jurei amar a ti saudade
Só não esperava nesta tarde
Me casar com a solidão.



Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
Itaquaquecetuba, Maio de 2002 no dia 21.