Banner

Banner

Total de visualizações de página

26 de agosto de 2009

Cigarro Amigo

Tia Nenê e Carmela














De bituca em bituca

Nas calçadas desta vida
És falado mal nas bocas
Desta sociedade maluca.

És como eu;
Consumido a cada trago, e...
Queimando assim por dentro
Até que a cinza nos separe
És assim como eu.

És comprado pelos bares
E eu pelas urnas
Causando a dependência
Da cabeça imatura
És comprado como eu
Pela falta de cultura.

Cigarro amigo;
A cada suspiro
Na cadeia de inimigos
És fiel até a morte
Do primeiro ao vigésimo
São tantos a serem consumidos.

Se te lanço dos meus dedos
É que não te quero nos meus lábios
Tua alma em fumaça dispensa da narina
Se te lanço dos meus dedos
És bituca, cigarro amigo...
Nas calçadas desta vida.

Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
Itaquaquecetuba, Maio de 2002 no dia 18.