Banner

Banner

Total de visualizações de página

2 de dezembro de 2008

CAMILLA



Desprezas quem eu sou
Por não saber como sou
Por não compreender o tocar
Por não entender a beleza do deitar...
Desprezas esta mulher
Por um momento no teu ignorar
Esta mulher que te espera chegar
Que pronta lhe atiça um carinho teu
Que desprezas por descuido teu...
Desprezas esta que é tua
De noites amarguradas sem lua
O desejo que à arde e é tão fugaz
Na madrugada sozinha
Te procura e você não estás...
Ao fio da navalha este nosso amor
Que o tempo severo o transforma em dor
Desprezas esta mulher que ainda é tua
Que sofre de saudade, de verdade tão nua...
O dia parece correr mais que o pensamento
As noites claras são ternuras de tormento
O Dia; nosso trabalho ganha pão das meninas...
A Noite; pra você não existo, muito prazer!
Sou Camilla.


Escrito por Marcelo Henrique Zacarelli
Dezembro de 2008 no dia 01