Banner

Banner

Total de visualizações de página

30 de agosto de 2008

REVÉS OU INVERSO



Quando dos teus lábios se extrai
Mesmo que por apenas alguns segundos
Faz-se transbordar
O desejo de talvez
De pensar, se entregar.
De fugir se iludir
Não voltar nunca mais
Mesmo sem sair do lugar
Sem palavras nesta hora
Torna-se refém do silêncio
Dos teus olhos uma dúvida
Medo quem sabe, ou loucura.
O revés ou inverso da ternura
Nossos corpos um dia talvez
Se perca ou se encontre
Pode parecer bobagem
Quando os olhos se fecham
Tudo passa pela cabeça
Nos fingimos de morto
Quando há tanta vida.


Escrito por Marcelo Henrique Zacarelli

Itaquaquecetuba Janeiro de 2007 no dia 17