Banner

Banner

Total de visualizações de página

30 de agosto de 2008

NÃO SEI PORQUE MAS TE AMO



Despede de mim minhalma
Como folha bailarina sobre o vento
Foge de mim pensamento
Sem lugar pra repousar;
O meu peito fincado trás cansaço
Pelo meu suor , derrotado.
Na cela do meu subconsciente
Está preso meu amor
Se chorar baixinho
Mal podes ouvir-me a dor.
Queira-me bem
Pelo miserável que sou
Se me falta o amor
Não é dentro de mim;
Mais o amor a mim
Já não quer mais...
E a solidão é implacável
Incansável me detém
E por falsas ilusões me convence;
O torto homem que sou
Equilibra-se pelo fio da vida
E a cada tombo
Que a saudade me deu
Retribuo com um sorriso;
No meu ressecado lábio
Saltou uma voz
Estridente que dizia
Te amo, te amo
Não sei porque
Mas te amo.

Escrito por Marcelo Henrique zacarelli
Village Julho de 2008 no dia 24