Banner

Banner

Total de visualizações de página

30 de agosto de 2008

Risos Profanos

Arthur, Conceição e Jorginho














Ria de ti mesma ; ria ...
Porque não sabes chorar
Não sabeis a hora de contê-la
Nem sabeis a hora de parar
Equilibras-te em um sorriso irônico
Profano e tentador
Porém outro lábio rejeita
Veneno que por ti provado desfez
Mas volta a ti , te sorrindo outra vez
Talvez se pudesses chorar
Aos teus lábios repreenderia
Tal hipocrisia não manifestasse
E nem de ti zombaria
Mas se tu rires
Quem de ti ou por ti choras
Não é falso o teu sorriso
São desencontros necessários
De quem por ti
Jamais fizeram por merecer.


Escrito por zacarelli

Itaquaquecetuba, Agosto de 2003 no dia 28.